03. Sufixos (Aulas de Estrutura e Formação das Palavras)

Os sufixos podem ser divididos em três tipos:

sufixo nominal: aquele responsável pela formação de nome (substantivo ou adjetivo): pad-eiro, favel-ado.

sufixo verbal: aquele responsável pela formação de um verbo: computador + izar.

sufixo adverbial: aquele responsável pela formação de advérbio; em português apenas o sufixo -mente: feliz-mente

Principais sufixos nominais

Sufixos aumentativos:

-aça (barcaça, barbaça);

-aço (estilhaço, ricaço);

-alhão (brincalhão, vagalhão);

-anzil (corpanzil);

-ão (chorão, sapatão);

-aréu (fogaréu, povaréu);

-arra (naviarra, bocarra);

-arrão (canzarrão, homenzarrão);

-astro (poetastro, medicastro);

-az (voraz, cartaz);

-ázio (copázio, gatázio);

-eirão (vozeirão, asneirão);

-orra (cabeçorra, beiçorra);

-aça (dentuça, carduça)

Sufixos diminutivos:

-acho(a), -icho(a), -ucho(a) (riacho, fogacho, cornicho, barbicha, gorducho, papelucho);

-ebre (casebre)

-eco(a), -ico(a) (jornaleco, soneca, Antonico, burrico);

-ela (rodela, viela, janela);

-elho(a), -ejo, ilho(a) (artelho, rapazelho, lugarejo, quintalejo, ladrilho, cartilha);

-ete, -eto(a), -ito(a), -ote(a) (lembrete, artiguete, coreto, saleta, cabrito, Manuelito, casita, filhote, serrote, velhota);

-inho(a), -ino(a), -im (amiguinho, menininha, pequenino, violino, neblina, espadim, camarim);

-isco(a), -usco(a) (chuvisco, asterisco, odalisca, velhusco, chamusco);

-oca (sitioca, engenhoca);

-ola (rapazola, gaiola, fazendola);

Sufixos diminutivos eruditos:

-ículo(a) (artículo, cubículo, gotícula, película, partícula);

-ulo(a) (glóbulo, grânulo);

-únculo(a) (homúnculo, questiúncula);

-úsculo(a) (corpúsculo, opúsculo);

Outros sufixos nominais:

-áceo(a) (semelhança, pertinência = galináceo, rosácea, farináceo, herbáceo);

-ácea (qualidade, ação = audácia, falácia);

-aco(a) (relação íntima, estado íntimo, origem = austríaco, maníaco, cardíaco, demoníaco, amoníaco, zodíaco);

-ado(a), -ato(a) (posse, instrumento, matéria, quantidade = barbado, avermelhado, bispado, paulada, cacetada, bananada, laranjada, boiada, noitada, temporada, sensato, cordato);

-agem (ação, resultado de ação, relação íntima = viagem, miragem, imagem, homenagem, folhagem, selvagem);

-aico (referência, pertinência = prosaico, judaico, arcaico, incaico, hebraico);

-al, -ar (pertinência, coleção, quantidade, cultura de vegetais = genial, mortal, areal, pantanal, curral, tribunal, arrozal, bananal, familiar, militar);

-alha (quantidade pejorativa = canalha, gentalha, parentalha);

-ama, -ame (quantidade = dinheirama, vasilhame, madeirame);

-anca, -ância (ação, resultado da ação, estado = esperança, lembrança, ignorância, vigilância, tolerância);

-ando(a) (ação furtiva aplicada a um indivíduo = doutorando, vestibulando);

-aneo(a) (modo de ser, capacidade = contemporâneo, sucedâneo, instantâneo, momentâneo);

-ano(a) (proveniência, origem, semelhança, sectário ou partidário de = italiano, sergipano, paulistano, republicano, parnasiano, camoniano, meridiano, cotidiano);

-ão(ã) (forma popular do sufixo -ano(a) = alemão, aldeão, beirão);

-aria, -eiro(a) (atividade, estabelecimento comercial, coleção = pizzaria, padaria, estrebaria, tesouraria, livraria, pedraria, bruxaria, livreiro, galinheiro, caseira);

-ário(a) (profissões, lugares onde -se guardam coisas = operário, mandatário, escriturário, vestiário, armário);

-ção, -são (ação, resultado da ação = condição, traição, extensão, prisão, visão);

-dade (qualidade, modo de ser, estado = dignidade, bondade, maldade, castidade, crueldade, normalidade, ruindade, falsidade);

ouro(a) (pertinência, ação = vindouro, ancoradouro, manjedoura);

-dura, -tura, -sura (resultado da ação, instrumento de uma ação = assadura, armadura, ditadura, criatura, abertura, tintura, mensura, clausura);

-edo (cheio de = arvoredo, vinhedo, olivedo, rochedo, lajedo, passaredo);

-el (formador de adjetivos = cruel, fiel);

-ença, -ência (ação ou resultado da ação = crença, doença, presença, diferença, violência, falência, ocorrência, prudência);

-engo(a) (relação, pertinência, posse = mulherengo, flamengo, realengo);

-eno(a) (referência, origem = terreno, chileno, nazareno, obsceno);

-ense, -ês(a) (origem, procedência, relação = parisiense, piauiense, fluminense, português, francês, cortês, burguês, inglesa);

-ente, -ante, -inte (agente, ação, qualidade, estado = doente, poente, agente, navegante, pedinte, ouvinte, constituinte);

-ento(a) (agente, cheio de, que tem o caráter de = barulhento, poeirenta, ciumento, avarento, lamacento);

-esco(a), -isco(a) (relação, semelhança, qualidade = carnavalesco, quixotesco, parentesco, gigantesco, mourisco);

-este (relação = agreste, celeste);

-estre (relação = pedestre, campestre, silvestre, terrestre);

-eu (origem, procedência, relação = hebreu, judeu, europeu, galileu);

-ez, -eza (formam substantivos abstratos = altivez, surdez, palidez, riqueza, beleza, safadeza, avareza, tristeza);

-ia (qualidade, estado, propriedade, profissão = moléstia, alegria, chefia, diretoria, filosofia);

-iça, -ícia (formam substantivos abstratos = justiça, preguiça, cobiça, malícia);

-ice, -ície (formam substantivos abstratos = velhice, meninice, doidice, imundície, calvície);

-ício(a), -iço(a) (relação, referência = alimentício, natalício, adventício, patrício, movediço, quebradiço);

-il (semelhança, referência = pueril, senil, hostil, civil, febril, canil);

-ino(a) (relação, semelhança, origem, natureza = divino, latino, cristalino, londrino, marroquino, matutino, peregrino);

-io(a) (relação = vazio, estio, sadio, sombrio, tardio, fugidio);

-ismo (doutrina, escola, teoria, sistema, modo de proceder ou pensar, ação = socialismo, capitalismo, comunismo, romantismo, ostracismo, realismo, anarquismo, terrorismo, exorcismo);

-ista (partidário ou sectário de doutrina, sistema, teoria, principio, agente, ocuparão, origem = socialista, capitalista, comunista, simbolista, realista, anarquista, dentista, artista, pianista, budista, paulista, sulista, nortista);

-ita (origem, pertinência = eremita, jesuíta, israelita, selenita);

-ite (inflamação = amigdalite, bronquite, gastrite, estomatite);

-mento(a) (instrumento, coleção, ação ou resultado da ação = ferramenta, vestimenta, fardamento, ferimento, casamento, sentimento, armamento);

-onho(a) (propriedade hábito constante = risonho, medonho, tristonho, enfadonho);

-or (qualidade, propriedade = sabor, amargor, fervor);

-(d)or, -(t)or, -(s)or (agente, profissão, instrumento de ação = trabalhador, corredor, escritor, inspetor, leitor, agressor, professor, confessor);

-oso(a) (abundância, plenitude = famoso, apetitoso, meticuloso, medrosa, saudosa, venenosa);

-oz (formador de adjetivos = veloz, atroz, feroz);

-tério (instrumento, lugar onde se faz algo = saltério, cemitério, necrotério, batistério);

-tico(a) (relação = rústico, aromático, aquático, fanático, lunático);

-tório(a) (lugar, resultado da ação = refeitório, laboratório, imigratório, vitória);

-tude, -dão (formador de substantivos abstratos = amplitude, juventude, similitude, magnitude, solidão, gratidão, retidão);

-udo(a) (provido ou cheio de = peludo, barbudo, carnuda, narigudo, pontudo);

-ugem (semelhança, quantidade = ferrugem, penugem, rabugem);

-ulho (quantidade, coleção = pedregulho, marulho, barulho);

-ume (resultado de ação, coleção = azedume, queixume, negrume, cardume);

-ura (formador de substantivos abstratos = alvura, candura, formosura, ternura);

-urno(a) (duração = diurno, noturno, taciturna);

-vel (possibilidade ou posse = impagável, inestimável, indelével, cabível, perecível);

 

Sufixos verbais:

Na língua portuguesa há uma tendência em formar novos verbos: a maioria, quase absoluta, dos novos verbos pertence à 1ª conjugação.

Considera-se sufixo verbal o conjunto formada pelo sufixo mais a terminação verbal (vogal temática + desinência), como ocorre em -izar, do verbo computadorizar.

São sufixos verbais da 1ª conjugação:

-ear, -ejar (ação durativa [prolongada]; o processo se repete [iterativo] – indica transformação, mudança de estado = cabecear, verdejar, gotear, gotejar);

-cotar (ação durativa – qualidade, modo de ser, mudança de estado (factitivo) = amamentar, amolentar, ensangüentar);

-ficar, -fazer (ação durativa – modo de ser, mudança de estado (factitivo) = liquidificar, liquefazer, mumificar, retificar);

-icar, -iscar (o processo se repete [iterativo] – diminutivo = bebericar, mordiscar, chuviscar, adocicar);

-ilhar; -inhar (iterativo – diminutivo = dedilhar, cuspilhar, cuspinhar, patinhar);

-itar (iterativo – diminutivo = saltitar, dormitar);

-izar (ação que se prolonga [durativa] – factitivo = alfabetizar, fertilizar, catequizar, computadorizar).

São sufixos verbais da 2ª conjugação:

-ecer, -escer (início de um processo e seu desenvolvimento – mudança de estado, transformação = amanhecer, rejuvenescer, florescer, enaltecer, entardecer, ensandecer).

 

Sufixo adverbial:

O único sufixo adverbial, na língua portuguesa, é o sufixo -mente, formador de advérbio de modo. O sufixo -mente é, sempre que possível, acrescentado a um adjetivo feminino (lentamente, completamente, dignamente, fielmente, apressadamente, humanamente).

Fonte: www.pciconcursos.com.br

Comentários